segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

o espírito da gente é cavalo que escolhe estrada


Foram duas câmeras analógicas, 20 dias e cinco cidades. Saí de São Paulo para o Rio de Janeiro, de lá, com a Brunna, pra Cordisburgo, depois Diamantina, de volta a Belo Horizonte e uns dias em Brasília. Na mala, além das roupas e das câmeras, um exemplar que comprei de um homem na rua de "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa. A ida para Cordisburgo e Diamantina tinha a ver com o trajeto de Riobaldo no livro. A vontade era chegar até Januária, mas o tempo curto não ajudava. Terminei a obra em uma folga nos últimos dias do ano, tendo que parar inúmeras vezes para pensar "eita, que história bonita". Eu já sabia o final e ainda assim consegui me emocionar.

Aqui estão as fotos de Cordisburgo, Diamantina e Brasília tiradas com a Olympus Trip 35.















2 comentários:

  1. essas fotos estão incríveis, adorei cada uma delas aaaahhh!! minas gerais parece ser um estado maravilhoso, meu namorado mora lá e eu morro de vontade de visitar, parece que cada cidadezinha carrega um mundo inteiro de história do Brasil nas costas hahahaha.

    ResponderExcluir
  2. cara, que fotos lindas ♥ me deu uma sensação tão boa, uma nostalgia de algo que não vivi.
    nunca li grande sertão: veredas, mas tenho vontade. é difícil a gente não conhecer o final desses clássicos, mas a graça tá justamente em ter a própria experiência de leitura. o final é só uma parte de uma viagem muito maior, né? :)

    ResponderExcluir