sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

nunca te vi, sempre te amei


Pro caso de alguém não estar conseguindo dormir se perguntando de onde vem essa imagem no cabeçalho do blog, gostaria de introduzir a vocês o museu mais legal ao qual eu nunca fui e já passei horas vendo o acervo: o Rijks museum, em Amsterdã.

Participei de um seminário internacional sobre museus e arquivos e não pude ficar para a apresentação da responsável pelo acervo dessa instituição. No dia seguinte, houve uma unanimidade nos depoimentos dos amigos presentes de que aquela havia sido até então a melhor mesa de todas. A sorte era que o tema do seminário este ano tinha a ver com interfaces digitais e pude gastar umas boas horas no site do museu entendendo o porquê de todos terem pirado no projeto deles. Uma forma muito simpática de acalmar minha frustração por ter perdido o mais legal.

O museu teve que passar por algumas reformas e ficou muito tempo sem acesso do público a grande parte de suas instalações. Nesse período, acharam que seria bacana digitalizar o acervo e disponibilizá-lo no site. É possível baixar as imagens para uso pessoal não comercial, e criar sua própria coleção, fazendo uma conta por lá (dá para logar com a conta do Facebook). A instituição tem uma sorte que poucos mantenedores de acervos artísticos do Brasil tem: o fato de os artistas já terem morrido há mais de 70 anos, convertendo suas obras em domínio público, não entrando em pepinos envolvendo direitos autorais.

Foi desse acervo que veio essa aquarela, chamada Bloeiende vijgcactus, feita por Herman Saftleven em 1683. A imagem sintetiza no mínimo três coisas de que eu gosto de verdade: a cor amarela, cactos e objeto museográfico. Outras duas menções a cactos que encontrei no recorrido virtual foram esta paisagem do período em que Maurício de Nassau esteve em terras de América Portuguesa e esta planta solitária de Laurens Vincentsz. van der Vinne.

Dados técnicos do layout



Plano-de-fundo amavelmente disponibilizado por: Lauren Harrison
Fonte: Castellar
Imagem: Rijks museum

4 comentários:

  1. adorei a imagem e o novo layout (sou suspeita pra falar, porque adoro cactos) e gostei da dica do museu. Quando fui lá no de Bs As, descobri o quão eu sou apaixonada por eles. beijo!

    ResponderExcluir
  2. que lindo! apaixonante mesmo, Babi!

    como o cacto do Bandeira <3
    beijoss

    ResponderExcluir
  3. É uma imagem muito bela. Também gosto muito de cactus e é surreal vê-los em um blog. Isso te faz ímpar, nem todo mundo é fã de cactus ou a cor amarela.
    O mais interessante é que tudo aqui combina.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  4. A melhor parte, além dessa notícia maravilhosa, é ver como três obras juntas se tornaram esse layout lindo. O que, de certa forma, é outra arte. É bem inspirador tudo isso junto.

    Pale September

    ResponderExcluir