domingo, 29 de janeiro de 2012

cumbiera intelectual

Em rimas pobres, para não dizer paupérrimas, as duas últimas semanas foram de "Gero Camilo, Rio de Janeiro/Florence + the Machine, Zeca Baleiro".

O Gero se apresentou dia 15 no SESC Consolação num projeto que uniu alguns atores que são também cantores. O show foi bastante intimista, como todas as apresentações na que já vi dele (naquelas ocasiões, atuando como ator). Alguns girassóis decoravam o palco, presos aos microfones, me fazendo lembrar a vez mais recente que vi Gero Camilo em ação: em A casa amarela, monólogo sobre Van Gogh.



é sempre carnaval no brasil


A viagem ao Rio foi a passeio, seis dias. No domingo passado, 22, comemoramos o aniversário da Janine com ela e Paulo, ao som da Orquestra Voadora. A banda, enorme, faz seus ensaios no gramado do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em alguns domingos. Tem blog com a programação e bloco no carnaval carioca.

No dia seguinte ao retorno do Rio, era dia de Summer Soul Festival. Fui para ver a apresentação de Florence + the Machine, mas nada impediu que eu aproveitasse os dois shows que a precederam: Dionne Bromfield e Rox. Dionne é jovem e tem a voz muito parecida com a de sua madrinha, Amy Winehouse. Por isso, quando cantou My tears dry on their own, muitas pessoas se emocionaram. Rox é bem menos conhecida no Brasil, mas começou cantando Bang Bang de Nancy Sinatra e no meio do show fez um cover de Rihanna com sua voz rouca.

Ontem fomos ao Auditório Ibirapuera ver apresentação do Zeca Baleiro com a Orquestra à base de cordas. Não é todo dia que se tem o privilégio de ouvir Zeca Baleiro cantando minha música favorita dele no bis (a saber: Boi de Haxixe). O show teve uma graça a mais para mim, que nunca tinha visto apresentação do cantor ao vivo.

Fiz uma playlist com os artistas citados e ainda incluí Kevin Johansen cuja apresentação aconteceu em São Paulo em novembro, se não me engano. Tinha ido, na real, porque o Liniers acompanha Kevin Johansen & The Nadas desenhando enquanto eles cantam. Mas a banda argentina vale muito a pena, mesmo sem os desenhos do cartunista (que às vezes se arrisca a dançar e leva ao delírio as cumbieras intelectuales presentes).



Janeiro by Barbara Carneiro on Grooveshark

4 comentários:

  1. Tô curtindo muito este seu espaço, já te sigo no flickr e gosto bastante das tuas fotos ;)
    @EuCrioModa

    ResponderExcluir
  2. como é que é? repete. O Kevin Johansen se apresentou no Brasil em novembro? confirma isso produção?? D:

    ResponderExcluir
  3. que delícia, hein? adoro Kevin Johansen!

    ResponderExcluir
  4. Que temporada animada aqui no Rio hein? Não vejo a hora de conseguir um tempinho livre para aproveitar essa programação-delícia que tem por aqui nesse período de "férias"!


    Camila Faria

    ResponderExcluir