domingo, 12 de setembro de 2010

sobre a morte da saudade

.

.

.

.


Matar saudades é um contra-senso. Bastam poucos minutos para que se sinta a falta da pessoa recém-vista. Saudades não morrem, apenas adormecem.

7 comentários:

  1. como eu concordo, babi! saudade não morre nunca. mas te pergunto: e quando a gente para de sentir saudade de alguém, o que é que acontece? saudade pode desaparecer sem ser morta? igual naftalina no baú de roupa velha?

    ResponderExcluir
  2. Ai, meu deus )':

    Deu um aperto no meu peito. E só deu esse aperto porque eu sei que é verdade. Basta dar uma pequena distância que a saudade já volta. E volta mais doída ainda.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Odeio sentir saudade. Ok, as vezes é bom ;) Mas só quando tenho a certeza de a matarei em breve.

    ResponderExcluir
  4. Saudades. Ai, sentimento tão complicado. Acho que eu tenho tanta saudades de algumas coisas, pessoas, quanto tenho saudades de tantas outras que mal me dou conta.

    ResponderExcluir
  5. essa última foto retrata bem a saudades, ao meu ver.
    linda linda!!

    ResponderExcluir
  6. vim agradecer a visita e gostei do que vi! Gosado como se pode ter semelhanças de gostos e vidas tão diferentes, né?
    Também sinto saudades. Tem a dos meus pais e do meu irmão, que já morreram, mas essas, como são irremediáveis, até que me acostumo com o tempo. Mas tem a do meu filho que mora fora do Brasil e que eu não posso ver toda hora em que quero. Essa dói.


    beijão

    ResponderExcluir
  7. Gostei das fotos, e o sentimento que transmitem!
    E saudades... por vezes são dolorosas.

    ResponderExcluir