quarta-feira, 14 de julho de 2010

Moderno e natural

Falar mal da arquitetura modernista é quase um hobby para mim. Passei algumas horas em Belo Horizonte (Belorizonte, como diria Guimarães Rosa), e fui para a Pampulha. Símbolo da arquitetura modernista, com quatro construções projetadas por Oscar Niemeyer (a Casa de Baile, o Cassino, o Iate Clube e a Igreja de São Francisco), a lagoa talvez seja o grande atrativo turístico da cidade. Resolvi deixar de lado minha birra com o Niemeyer (para entendê-la, veja o Memorial da América Latina, em São Paulo), e dar um novo olhar sobre essa arquitetura. Com o título "Moderno e natural", quero destacar a interferência - não calculada - da natureza, imprevisível, com o concreto armado, sempre planejado.








4 comentários:

  1. a última eu achei especialmente bonita.

    ResponderExcluir
  2. oi babi! moro em bh, fiquei lisongeada com essas fotos que são uma verdadeira homenagem à cidade! parabéns. essa do museu com o ipê em cima ficou linda! todas ficaram, né?

    ResponderExcluir
  3. super adoro sua visão das coisas.


    mas confesso que acho niemeyer o máximo. me sinto tão pequenininha no memorial, e isso me faz pensar em tanta coisa. enfim, chororô de botequim...

    depois me conta do que mais gostou em minas :)

    :*

    ResponderExcluir
  4. Arquitetura é uma coisa que me deixa maluca... Niemeyer tem construções que me fazem ficar sem respirar por alguns segundos, mas ao mesmo tempo existem tantas outras menos "famosas e grandiosas" que eu olho e penso: isso sim é beleza.
    Essa mistura entre a natureza e a concretude, nas fotos, tem ares tão ou mais grandiosos que tudo isso.

    ResponderExcluir