quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

La petite princesse

le chat blanc


Descobri o quão perigoso é ser "eternamente responsável por aquilo que cativas". Hoje de manhã, na hora de sair de casa para ir ao trabalho, ouvi um miado de gato e comentei com a minha cachorra: "ó o gato! De quem é?". Pensei que fosse da vizinha, porque entre o Natal e o Ano-novo algum parente dela deixou um gatinho lá e os miados cessaram em 2010.

Abri a porta e saí, quando dei de cara com a gata da foto acima! Falei para ela: "ok, gato, você não pode entrar aqui, tem dois cachorros que não gostariam muito de você..." e ela começou a se esfregar nas minhas pernas. Fui andando até o portão com ela me pedindo carinho. Abri o cadeado, ela se afastou, subiu num murinho. Devia estar pensando em como sairia da minha casa, de preferência do mesmo modo que entrou. Abri o portão antes que ela começasse a fazer exercícios matinais felinos e ela veio atrás. Fiz um pouco de carinho nela, o que a fez se estender pela calçada.

Essa gata mora na minha rua e, há algum tempo, vi-a num muro e tentei interagir com ela. Um pouco assustada - ressabiada, diria a minha avó - ela se aproximou e tenho a visto com frequência quando vou trabalhar. Mas, claro, vejo-a na casa dela e não na minha. Não espero que esses animais tenham respeito à propriedade privada, mas um pouco de preservação da espécie. Ela não sabe, mas já tentamos levar um gatinho que estava perdido na garagem para dentro de casa. Ele simplesmente foi parar no motor da geladeira porque os cachorros começaram uma perseguição a ele. Não negarei a tensão. No dia seguinte, ele foi adotado pelo mecânico do bairro.

Tirei uma foto dessa gata com a câmera analógica, mas não revelei o filme ainda. Aposto como errei no foco e todas essas coisas que a fotografia analógica escancara para a minha autocrítica. Outro dia, a vi com um gatinho com olhos de cores diferentes. Mas não consegui tirar uma boa foto dele. Ela não o deixava se aproximar enquanto eu fazia carinho nela.

6 comentários:

  1. Queria essa gatinha pra mim! Ela me lembra a Valentine, e isso me deixa tão tristinha :~
    Faça carinhos corriqueiros nela, tá?
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu sou tão boba e apaixonada por gato que eu paro na rua sempre onde vejo um bonitinho e começo a me suspirar por não ter um D:
    Tenho medo do trabalho, do sofá e, principalmente, do ano em que eles morrem. D: aideus mwauhea
    Meus avós tem um gatinho assim :D dos olhos de cores diferentes. E ele também é todo marrento!

    ResponderExcluir
  3. que inveja tenho de pessoas que mantém um blog - e vc mantém dois, pqp!!

    bah, nem falo nada sobre gatos. qd achei que teria que dar o gato que tenho, chorei a semana toda, literalmente falando.

    (ps: no momento, o gato em questão está tirando uma soneca e ocupando o maior espaço possível na minha cama)

    (ps2: passeio bacaana hoje!!)

    ...

    (ps3:pq tô colocando os pss entre parênteses???!!)

    ResponderExcluir
  4. Adorei o blog. :)

    Eu me prometi só ter um bichinho de novo quando ninguém puder tirar ele de mim, porque isso aconteceu tantas vezes que tenho até medo...

    ResponderExcluir
  5. obrigada pela visita no meu blog.

    agora falando sobre bichos, não vejo a hora de mudar pra minha casinha pra ter um cachorro. :)

    ResponderExcluir
  6. Sabia que a gatinha que a vizinha ganhou é exatamente esta que vem te visitar, na casa errada? Ela apareceu ontem à noite. E mia a noite toda. Quer dizer, até algum habitante da casa ao lado enxotar a gatinha. You´d better get rid of this company. Não estou sugerindo matar ou assassinar a gatinha. Mas desviá-la do seu caminho, para que ela não seja acusada de invasão domiciliar.

    ResponderExcluir