sábado, 16 de janeiro de 2010

duas.

Hoje a Brunna está completando seus 20 anos, duas décadas, essa coisa toda! Não quis deixar de escrever sobre isso.

Nós nos conhecemos há dois anos. O Caio disse que foi no dia 5 de janeiro, mas não garanto tamanha precisão. Lembro-me com grande clareza, porém, de como a vi pessoalmente pela primeira vez, porque fui beber água e estávamos na fila do Dr. Fantástico (Kubrick). E de como nos dispersamos, cada qual com seus amigos e tivemos que nos reencontrar pouco tempo depois, numa sessão de um documentário sul-africano. Ficamos sentados no chão depois do filme, conversando. Era perto do meu aniversário e do dela.

gifts to brunna


E, nesses dois anos, vivemos muitas coisas. Duas Viradas Culturais (e show dos Mutantes!, e quase conseguimos dormir na Galeria Olido, e conheci a sua paixão por Novos Baianos), algumas sessões de cinema (lembrando sempre que se o Caio indicar, o filme será bem estranho!), Noitão, cartas (ou idéias para algumas), cartões postais, museus, abraços, fotos. Amizade.

A Brunna é uma pessoa facilmente lembrável. Não de um modo utilitarista, mas emocionalmente. É fácil recorrer a ela quando se ouve falar em Paulo Leminski ou ouvindo uma música da Feist. E é fácil puxar conversa com ela despretenciosamente e enveredar-se pela noite falando sobre algum novo som ou sobre os velhos acontecimentos.

E o post vai acabar meio sem fim porque preciso começar a me arrumar pra festa dela! :)

5 comentários:

  1. Essa semana foi especial. Alguns devem pensar "mas é claro! é a semana do seu aniverário!". Mas não é assim tão óbvio. Já passei por isso outras vezes, vinte para ser mais exata, mas nunca me senti tão estranhamente encantada com tudo. Quinta-feira, depois de uns bons anos, chorei no cinema. Talvez pelas lembranças infantis que o filme despertou em mim...Hanami é o seu nome.
    Sempre acreditei na transitoriedade das pessoas, e algumas vezes até a defendi. Mas aí, você surgiu. Numa comunidade de vestibulandos, na fila do Kubrick, ao meu lado n'Os Mutantes, nas cartas em potencial, no aeroporto, daqui a pouco na pista de dança. Nem preciso dizer que não penso mais como antes e que agora o que defendo é a permanência daquilo que me faz bem. Você é a idéia colorida da minha vida, Bárbara, e não é possível viver sem cores.

    Obrigada!

    Brunna.

    ResponderExcluir
  2. Então e espero que a festa seja ótima para as duas :)

    ResponderExcluir
  3. invejinha boa de quem tem amizades legais, com gostos parecidos e que duram. tenho tão poucos assim que me dá tristeza quando penso, mas anyway - melhor ter poucos do que nenhum. happy birthday pra ela e parabéns pela amizade (babei nos desenhos no flickr).

    ResponderExcluir